(31) 3224-2434
(31) 3224-0017
Artigo
            Publicações             Artigos             XXV Domingo do Tempo Comum
XXV Domingo do Tempo Comum 21 de Setembro de 2020 Dom Eurico dos Santos Veloso Artigo dos Bispos “Meus pensamentos não são como os vossos pensamentos e vossos caminhos não são como os meus caminhos, diz o Senhor” (Is 55,8)
Dom Eurico dos Santos Veloso
Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG
A a     

Hoje, ao celebrar a Liturgia do XXV Domingo do Tempo Comum, somos convidados a refletir sobre os caminhos e desígnios de Deus, aos quais estes estão acima dos pensamentos e caminhos dos homens, assim como o céu está acima da terra.

Na Primeira Leitura, extraída do Livro do Profeta Isaías (Is 55,6-9), o autor sagrado nos mostra a importância na busca constante pelo Senhor. Abandonando o homem injusto que possa viver em nossos corações e buscar a generosidade do perdão de Deus. Tudo isto, para demonstrar que os desígnios de Deus estão acima das nossas limitações e mesquinhez, assim, “meus pensamentos não são como os vossos pensamentos e vossos caminhos não são como os meus caminhos, diz o Senhor” (cf. Is 55,8).

O Salmo - Sl 144,2-3.8-9.17-18 (R. 18a), traz a resposta de todos aqueles que confiam em Deus e O invoca, afinal “Misericórdia e piedade é o Senhor, Ele é amor, é paciência, é compaixão. É justo o Senhor em seus caminhos, é santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente” (cf. Sl 144,8.17-18).

A Segunda Leitura, extraída da Carta de São Paulo aos Filipenses (Fl 1,20c-24.27a), “especifica que a existência terrena de um cristão é a sua união com Cristo, onde tal relação não pode ser perturbada pela morte, ao contrário, deve-se fortalecer. Por isto, quem deseja uma união total com Cristo e, ao mesmo tempo, torná-lo conhecido, não sabe o que escolher” (cf. Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristã). Assim, confiar em Deus e nos Seus caminhos, vive esta dualidade, mas “só uma coisa importa: vivei à altura do Evangelho de Cristo” (cf. Fl 1,27a).

O Evangelho, extraído de Mateus (Mt 20,1-16a), “diz-nos que Deus chama à salvação todos os homens, sem considerar a antiguidade na fé, os créditos, as qualidades ou os comportamentos anteriormente assumidos. A Deus interessa apenas a forma como se acolhe o seu convite. Pede-nos uma transformação da nossa mentalidade, de forma a que a nossa relação com Deus não seja marcada pelo interesse, mas pelo amor e pela gratuidade.” (https://www.dehonianos.org/portal/25o-domingo-do-tempo-comum-ano-a0/ - acesso em 17 de set de 2020). Portanto, não importa o momento, o tempo, a ocasião em que Deus chama aqueles que Ele ama, mas sim que todos tenha o acesso “a mesma moeda de prata”, afinal, o Amor de Deus é tudo em todos, sem distinção, “a salvação é sempre um dom de Sua bondade” (cf. Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristã).

Enfim, que possamos buscar sempre mais aproximar-nos dos Caminhos do Senhor, observando a lei no amor a Deus e ao próximo, a fim de que possamos alcançar a vida eterna.

Saudações em Cristo!

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias
                  
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Esqueceu a senha
Inscreva-se