(31) 3224-2434
(31) 3224-0017
 Área do Usuário Entre ou cadastre-se
Artigo
            Publicações             Artigos             Solenidade de São Pedro e São Paulo
Solenidade de São Pedro e São Paulo 04 de Julho de 2022 Dom Eurico dos Santos Veloso Artigo dos Bispos “Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia..." (2Tm 4,8)
Dom Eurico dos Santos Veloso
Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG
A a     

A Solenidade de São Pedro e São Paulo celebramos as Pedras Fundamentais da Fé, as Colunas da Igreja: São Pedro, o pescador, foi chamado por Jesus Cristo para ser “Pescador de Homens” e Chefe da Igreja, onde é confiado a Pedro as chaves do Céu; São Paulo, após sua conversão na estrada de Damasco, toma consigo a missão dada por Cristo de “anunciar a todos os povos”, através de suas viagens e evangelização as terras que passara. E mesmo em sua prisão, não deixou de anunciar a Boa Nova as comunidades através das “cartas do cativeiro”.

A Primeira Leitura extraída do Atos dos Apóstolos (cf. At 12,1-11), demonstra o cuidado de Deus àqueles que são testemunhas da Sua Palavra e não temem vivenciar o apostolado. Lucas relata a prisão de Pedro, decretada pelo rei Herodes, onde a intenção era apresentar ao povo após a festa da Páscoa. “Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele” (cf. At 12,5), Lucas enfatiza neste ponto, a oração da comunidade e a solicitude de Deus para com eles, pois ao enviar o anjo para libertar Pedro, demonstra o zelo pelos seus escolhidos, afinal perpassar pelas guardas e pelo portão de ferro, enfatiza que não obstáculos para Deus e a realização de Seus Planos.

A Segunda Leitura retirada da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo (2Tm 4,6-8.17-18), Paulo apresenta o seu “testamento”, fazendo uma espécie de “balanço final” da sua vida. Paulo recorda que Deus sempre este ao seu lado no anúncio da Boa Nova, onde foi enviado as nações e libertado da boca do leão. E exorta a todos enfatizando o cumprimento da promessa de Deus: “Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que esperam com amor a sua manifestação gloriosa”. (2Tm 4,8).

O Evangelho de Mateus (Mt 16,13-19), Jesus questiona aos seus discípulos “quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” Simão responde “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”, a partir desta resposta, Jesus revela que somente Deus poderia suscitar tal resposta a Pedro, portanto a partir dali Jesus convoca a comunidade dos discípulos a ser organizar à volta de Pedro – “Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus" (cf. Mt 16,18-19) – assim, Pedro é instituído o Primeiro Papa, onde irá organizar as primeiras comunidades que acolher e aderir a proposta de Salvação que Jesus oferece.

Ao vivenciarmos a solenidade destes grandes apóstolos, possamos buscar cada vez mais estes exemplos de amor e serviço para a difusão do Evangelho. Confiando integralmente nos planos de Deus assim como fizeram São Pedro e São Paulo.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias
                  
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Esqueceu a senha
Inscreva-se