(31) 3224-2434
(31) 3224-0017
Artigo
            Publicações             Artigos             Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor
Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor 05 de Abril de 2021 Dom Eurico dos Santos Veloso Artigo dos Bispos
Dom Eurico dos Santos Veloso
Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG
A a     

Hoje, a Liturgia celebra-se a Ação Litúrgica, às 15h, recordando a Morte de Jesus Cristo na Cruz. A celebração de hoje é divida em três partes: Liturgia da Palavra; Adoração da Cruz; Comunhão. Toda a celebração da Ação Litúrgica é voltada para a compreensão do Ministério da Paixão de Jesus em que “Jesus Cristo, morrendo, apagou nossa condenação com seu sangue para que assim recuperássemos a esperança do perdão e da salvação eterna”. (Santo Afonso de Ligório)

A Liturgia da Palavra relata Jesus Cristo como o Verdadeiro Cordeiro Imolado, o Servo Sofredor que realiza a sua missão de libertar o povo dos pecados e torná-los agradável a Deus, pois “a verdade é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, nossas dores; e nós pensávamos fosse um chagado, golpeado por Deus e humilhado! Mas ele foi ferido por causa de nossos pecados, esmagado por causa de nossos crimes; a punição a ele imposta era o preço da nossa paz, e suas feridas, o preço da nossa cura. Todos nós vagávamos como ovelhas desgarradas, cada qual seguindo seu caminho; e o Senhor fez recair sobre ele o pecado de todos nós” (cf. Is 53,4-6).

A Adoração da Cruz ressalta a suprema importância que a morte dolorosa e humilhante sofrida por Jesus Cristo, é a qual pendeu a salvação do mundo. “Adoramos, Senhor, vosso madeiro; vossa ressurreição nós celebramos. Veio alegria para o mundo inteiro por esta cruz que hoje veneremos” (cf. Antífona da Ação Litúrgica). Portanto, “aproximemo-nos então, com toda a confiança, do trono da graça, para conseguirmos misericórdia e alcançarmos a graça de um auxílio no momento oportuno” (cf. Hb 4,16).

E na Comunhão, “comungamos com Jesus, nosso Cordeiro. Ele se sacrificou voluntariamente para liberta-nos do pecado; neste convite pascal nos dá a força para passarmos da morte do pecado à alegria da ressurreição” (Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristão).

Certos de que a Paixão e Morte de Jesus no lenho da cruz é o Verdadeiro Sacrifício que nos liberta de nossas paixões, possamos reavivar verdadeiramente este Supremo Amor de Jesus Cristo, através da obediência a Deus, em nossos corações e no trilhar das nossas vidas.   

Cruz fiel, árvore nobre,
Que flor e fruto nos dais!
Árvore alguma se cobre
Das mesmas pompas reais.
Lenho que o sangue recobre,
Ao Homem Deus sustentais!

Deus Santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós!

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias
                  
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Esqueceu a senha
Inscreva-se