(31) 3224-2434
(31) 3224-0017
Artigo
            Publicações             Artigos             Sagrada Família de Jesus, Maria e José
Sagrada Família de Jesus, Maria e José 04 de Janeiro de 2021 Dom Eurico dos Santos Veloso Artigo dos Bispos “Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: 'Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel"
Dom Eurico dos Santos Veloso
Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG
A a     

Após a Solenidade do Natal do Senhor, avançamos pela Oitava de Natal a qual vive-se a exultação da Festa do Nascimento de Jesus. Em que, o domingo logo após a tamanha festividade, celebra-se a Festa da Sagrada Família de Jesus, Maria e José, exemplo e modelo de família as nossas comunidades familiares.

A Primeira Leitura, retirada do Livro do Eclesiástico 3,3-7.14-17a (gr.2-6.12-14), o autor sagrado desdobra sobre a importância do mandamento Honrar teu pai e tua mãe, dando a suma importância em vivenciar este mandamento e a promessa, como consequência, daqueles que cumprem este mandamento. Afinal, “quem honra o seu pai, alcança o perdão dos pecados; evita cometê-los e será ouvido na oração quotidiana. Quem respeita a sua mãe é como alguém que ajunta tesouros. Quem honra o seu pai, terá alegria com seus próprios filhos; e, no dia em que orar, será atendido. Quem respeita o seu pai, terá vida longa, e quem obedece ao pai é o consolo da sua mãe” (cf. Eclo 3,4-7). Assim, “a observância do mandamento de Deus não é só dá longa vida, mas é também expiação dos pecados e garantia de ser atendido na oração, de ter alegria nos próprios filhos, de não ser esquecido por Deus” (cf. Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristã).

No Evangelho de Lucas (Lc 2, 22-40), é nos demonstrado a Sagrada Família de Nazaré, onde o Menino Jesus é apresentado no Templo de Jerusalém, conforme a Lei do Senhor devido a purificação da Mãe e do Filho. Através deste gesto, a Sagrada Família concretiza a família ideal que escuta a Palavra de Deus, que busca edificar em suas vidas e consagrando a vida de todos os seus membros. Ora, neste mesmo episódio, o Simeão profetiza sobre a vida do Menino Jesus e louva a Deus: “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel” (cf. Lc 2,29-32). E ainda, completa voltando o seu olhar a Mãe de Deus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma” (cf. Lc 2,34-35). Assim, Jesus é descrito como o Messias do Senhor, ao qual cumprirá a figura do Servo sofredor, ao mesmo tempo sendo luz para os povos.

A Segunda Leitura extraída da Carta de São Paulo aos Colossenses (Cl 3,12-21), o apóstolo exorta sobre a dimensão do amor daqueles que vivem em Cristo, principalmente através dos gestos daqueles que partilham o espaço familiar, em que a paz de Cristo reine nos corações de todos, usando da sabedoria que é dada a cada um pela Palavra. “Por isso, revesti-vos de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai vós também” (cf. Cl 3,12-13).

E, através desta Festa da Sagrada Família, possamos buscar o exemplo da excelência de vida familiar, assim como a Família de Nazaré. Confiando piamente na promessa de Deus, a fim de que a alegria possa habitar em nossos lares e na vivência do nosso dia-a-dia.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias
                  
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Esqueceu a senha
Inscreva-se