(31) 3224-2434
(31) 3224-0017
Artigo
            Publicações             Artigos             Missa da Ceia do Senhor
Missa da Ceia do Senhor 01 de Abril de 2021 Dom Eurico dos Santos Veloso Artigo dos Bispos “Se eu não te lavar, não terás parte comigo” (cf. Jo 13,8)
Dom Eurico dos Santos Veloso
Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG
A a     

Perpassado os quarenta dias do Tempo Quaresmal, vivenciado cada momento de penitência, jejum e oração, iniciamos com a Missa da Ceia do Senhor, a abertura do Tríduo Pascal, em que Cristo Sacerdote por excelência institui o Sacramento do Amor. Portanto, tal celebração nos recorda “a instituição do sacerdócio ministerial e o serviço fraterno da caridade” (Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristão. Adaptado).

A Ceia do Senhor é o primeiro ato da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, pois através desta ação, Jesus institui o Mandamento do Amor. “Antes da festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de passar deste mundo para o Pai; tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (cf. Jo 13,1). Cristo necessitava dar o exemplo de que o Mestre é Servo, sempre pronto a socorrer e servir aos que lhe são confiados. Por isto, o ato de Lavar os Pés, foi um verdadeiro gesto de como fazer e refazer, a qualquer momento, os gestos de serviço mútuo. Além disto, Lavar os Pés é a maneira de fazer parte do Cristo, pois o ele mesmo disse: “Se eu não te lavar, não terás parte comigo” (cf. Jo 13,8).

Na mesma Ceia, Cristo dá-se como o Seu Corpo e Sangue, como a Verdadeira Comida e Verdadeira Bebida: “Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: 'Isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em minha memória'. Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: 'Este cálice é a nova aliança, em meu sangue. Todas as vezes que dele beberdes, fazei-o em memória de mim'” (cf. 1Cor 11,23a-25). Sendo assim, o Sacramento da Eucaristia, é instituído como sinal de Amor pela Paixão e Morte de Cristo, em favor de nossa salvação e permanência em sua comunhão.

Assim, “renovemos os gestos e as palavras de Jesus na última ceia com os seus discípulos, o memorial do seu sacrifício. A fraternidade que nos une neste dia de festa, como em toda eucaristia, está fundada sobre o dom de sua vida por nós e sobre nossa disponibilidade em dar a vida pelos outros (Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristão. Adaptado). E cheios desta verdadeira alegria, que entoemos juntos estas lindas palavras:

“Quanto a nós devemos gloriar-nos na cruz
De nosso Senhor Jesus Cristo
Que é nossa salvação, nossa vida
Nossa esperança de ressurreição
E, pelo qual fomos salvos e libertos
Esta é a noite da ceia pascal
A ceia em que o nosso Cordeiro se imolou
Esta é a noite da ceia do amor
A ceia em que Jesus por nós se entregou
Esta é a ceia da nova aliança
A aliança confirmada no sangue do Senhor”

Saudações em Cristo!

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias
                  
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Área do Participante
Esqueceu sua senha? Ainda não tem cadastro? Clique aqui.
Esqueceu a senha
Inscreva-se