Notícias

PJ da arquidiocese de Mariana celebra 30 anos no DNJ 2018 Por Departamento arquidiocesano de comunicação de Mariana 16/10/2018 - Atualizado em 17/10/2018 11h41

PJ da arquidiocese de Mariana celebra 30 anos no DNJ 2018
A+ a-

Em clima de alegria e gratidão, os jovens da arquidiocese caminharam pelo centro histórico de Mariana (MG), nesse domingo, 14 de outubro, para celebrar o Dia Nacional da Juventude (DNJ) 2018. Cerca de 1800 jovens participaram deste evento, que marcou, também, os 30 anos da Pastoral da Juventude na Igreja particular de Mariana.

“A celebração deste DNJ marca a nossa história. 30 anos da PJ na arquidiocese de Mariana. História bonita, marcada por muitos sonhos, lutas, testemunhos, alegrias, vitórias e desafios. História de muita gente, centenas de jovens, religiosos, padres e bispos. História de fé, de profetismo, de evangelização. 30 anos de serviço e luta contra a violência, construindo a civilização do amor”, disse o assessor arquidiocesano da PJ, padre Luiz da Paixão. “Agradecemos muito ao nosso Deus, que nos permitiu e continua nos permitindo fazer história. Agradecemos a tantos que estiveram no início da construção desta história. A todos vocês, que se denominam ex-pejoteiros, muito obrigado”, completou o presbítero.

Segundo padre Luiz da Paixão, a Pastoral da Juventude é uma escola de formação humana e cristã, “quem passa por essa escola nunca perde a sua identidade”. Ele ressaltou, também, que os jovens devem continuar firmes. “A PJ é de vocês. A PJ são vocês, continuem firmes nos grupos de jovens em suas comunidades e paróquias. Façam acontecer a história de evangelização, como jovens construtores do Reino de Deus”, sublinhou. Repetindo as palavras do arcebispo emérito de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, padre Luiz Paixão disse “Não deixem a PJ morrer”.

O DNJ 2018 teve como tema “PJ 30 Anos: Construindo uma cultura de paz” e lema “Animados pela fé e bem certos da Vitória, vamos fincar nosso pé e fazer nossa história". Para Ana Amélia, da equipe Central da PJ, foi muito gratificante ver tantos jovens presentes. “Como eu estava na organização, foi uma sensação de dever cumprindo ver tantos jovens no DNJ. A animação deles estava contagiando todo mundo. Fiquei muito alegre em poder perceber, também, que não estamos sozinhos nesse caminho de construção da civilização do amor”, disse.

Elenice Simões, da paróquia São José Operário, em Barbacena, participou da PJ na década de 90 e também esteve presente no DNJ. “São mais de 20 anos envolvida com a Pastoral da Juventude e esse DNJ está sendo um momento histórico e de muita felicidade. Temos uma história muito bonita, construída por muitas mãos. Uma história coletiva de muito carinho e dedicação. É uma emoção muito grande poder celebrar junto com a juventude da arquidiocese esse dia”, relata.

Celebração Eucarística
Após a caminhada, os jovens se concentraram no Centro de Convenções de Mariana, onde participaram de uma missa presidida pelo arcebispo de Mariana, dom Airton José dos Santos. A celebração foi concelebraram pelo bispo de Leopoldina, dom José Eudes Campos, e alguns padres da arquidiocese.

Durante a homilia, dom Airton ressaltou que o DNJ é realizado em sintonia com o Sínodo dos Bispos, sobre a juventude, e disse, também, para os jovens aproveitarem o dia para renovar a esperança e ter sempre sabedoria em suas escolhas. “Vocês, juventude cristã, devem fazer opções decididas, firmes. Devem fazer a opção por Jesus em todos os lugares e não só quando vão à missa. Mas no dia a dia, na escola, no trabalho, na família, com as pessoas que convivem. Assim, Deus conseguirá fazer com o que o coração de vocês seja generoso”, disse.

O bispo de Leopoldina, dom José Eudes, que foi assessor da PJ, ressaltou a alegria em poder celebrar com a Pastoral da Juventude da arquidiocese de Mariana esses 30 anos de existência. “Eu comecei a acompanhar a Pastoral da Juventude como assessor quando eu ainda era diácono na arquidiocese e acompanhei durante uns seis, sete anos. E é interessante perceber esses irmãos que vão dando sequência ao trabalho da Pastoral da Juventude. Na época que eu deixei a assessoria, passamos para o padre Luiz da Paixão, depois foi o padre Wander Torres, no qual também era pejoteiro. É muito gratificante celebrar e agradecer a presença da juventude na arquidiocese de Mariana. Eu acredito muito na juventude e acredito no belo trabalho de evangelização que eles vem fazendo na vida da nossa Igreja e de modo especial da nossa arquidiocese de Mariana”, disse.

No Centro de Convenções, a celebração seguiu até o fim do dia com apresentações artistas e culturais. Para o assessor da PJ na Região Norte, padre Rodrigo Arthur, a experiência em acolher os jovens de outras regiões foi muito boa. “Vivemos essa experiência da comunhão. Comunhão não só no DNJ, mas em nossas paróquias. A medida que a Pastoral da Juventude se dispõem a acolher mais jovens o futuro das nossas paróquias, na ação pastoral, tende a ficar mais sólido, mais compromissado”, sublinhou.

 

voltar
Receba artigos e notícias da CNBB Leste 2 Cadrastre seu e-mail...
Av. João Pinheiro, 39, 2º andar
Boa Viagem, Belo Horizonte - MG
30.130-183   Trace sua rota...


+55 (31) 3224-2434  -  3224-0017
© 2014 - 2017 CNBB Regional Leste 2 - Todos os direitos reservados.